Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Brasileiros
Na Zona da Mata
O latifúndio esmaga a terra
A cana de açúcar esmaga o cabra
O cabra vira garapa
O cabra vira rapadura
No Sertão
A indústria da seca
A indústria da cerca
Transforma o sertanejo
Em carne seca
Na Amazônia
O seringalista
Transforma o seringueiro
Em borracha
Indígenas e ribeirinhos
Valem menos
Que o guaraná
Que a andiroba
Que o açaí
No Vale do Ribeira
O trabalhador se vende
A preço de banana
No vasto litoral
O pescador vale menos que o peixe
No Vale do Jequitinhonha
O homem é uma miudeza
Escravizado e esquecido
No tempo e no espaço
No Pontal do Paranapanema
No Bico do Papagaio
Em Eldorado dos Carajás
O homem vira
Carcaça de latifúndio

O homem vira
Grão de soja
Grão de café
Suco de laranja
Gado
Cacau na Bahia
No Brasil do latifúndio, monocultura e escravidão
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 11/11/2018
Alterado em 11/12/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários