Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Colombianos
A vida do colombiano
Se reduz a um grão de café
Nos campos de Manizales
O grão de café humano
É concebido pela natureza
É colhido e explorado pelo homem
É torrado
Moído Vira pó
O pó e o grão colombiano
É ensacado
Um colombiano é tratado
Como um saco de café
A vida do colombiano
Se reduz a uma folha de coca
A folha de coca
Reduz o colombiano a pó
Gera um mar de pólvora
Um mar de sangue
Um mar de narcotráfico
Um mar de violência
Um mar de guerrilhas
O colombiano reduzido a pó
É cheirado por ianques e europeus
Nas ruas de Paris, Londres e Nova York
O alegre povo colombiano
Não pode ser reduzido
A café e farinha
Moscas Uribe
Moscas Pastrana
Moscas Santos
Moscas Duque
Moscas paramilitares
Moscas narcotraficantes
Moem colombianos
Como cocaína e café
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 11/11/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários