Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Meu sertão

Meu sertão
Meu sertão
Meu sertão
Sem água
Nem pão
Gavião
Carcará
Pega
Mata
Come
O povão
Xique Xique
Mandacaru
Pau a pique
E o povão
Lá no chão
Congresso
Sem noção
Não olha
Pro sertão
O sertanejo
Fica na mão
Que contradição
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 23/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários