Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Araucária

O vento carrega o pólen que une
As araucárias macho e fêmea
Originando um mar de pinha
Originando um mar de pinhão

O pinhão é a semente
O pão da araucária
Pão que alimenta a floresta
Pão que alimenta o homem

A araucária é o guarda chuva
Que protege do sol
A erva mate
A imbuia
O cedro rosa
A canela sassafraz
A aroeira

Candelabro de vida
Que acende e ilumina
A chama da Mata de araucária

A copa da araucária
É uma taça de vinho
Que brinda
A vida, a floresta e a natureza

Araucária de terras
Gáuchas
Catarinenses
Paranaenses
Paulistas
Mineiras
Brasileiras
Argentinas

O esquilo
A cutia
A Gralha Azul
Flor azul e preta que voa
Comem e dispersam
As sementes da araucária do sol
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 17/04/2018
Alterado em 05/06/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários