Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Poema 2

Kantuta do Titicaca
Copihue do Atacama
Rosa do Saara
Violeta do kalahari
Azaléia do Gobi
Begônia da Patagônia
Papiro do Nilo
Baobá do Índico
Quaresmeira do Atlântico
Sereia do Pacífico
Flamingo da Laguna Colorada

O fogo da minha boca
E o fogo da sua boca
Inunda nosso amor
A água da minha boca
E a água da sua boca
Incendeia nosso amor
O deserto da minha boca
E o deserto da sua boca
Refloresta nosso amor

A selva da minha boca
E a selva da sua boca
Desertifica nossa solidão
O escuro da minha boca
E o escuro da sua boca
Ilumina nosso amor
 
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 22/03/2018
Alterado em 18/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários