Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Lígia

No pátio do colégio
Sentada no degrau da escada
Seu corpo de violeta
É um perfume que atrai
Mares de abelhas
Que pousam na violeta
Parada no mar de concreto do pátio
Um barco de sol
Navega no mar do céu
Iluminando o corpo de violeta
Barcos de nuvens
Navegam no mar de céu
Sombreando o corpo de violeta
Mares de chuvas caem
Molhando o corpo de violeta
O mar de chuva para
O mar de sol aparece
Secando o corpo de violeta
Mares de abelhas polinizam
As pétalas da violeta
Um barco de luz
Navega no mar da noite
Iluminando o corpo de violeta
Um barco de areia
Navega no deserto da solidão
Procurando o corpo da violeta
Violeta com lábios de uva
Onde está você?


 
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 22/01/2018
Alterado em 28/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários