Bruno Augusto Valverde Marcondes de Moura
Caminhada, poesia, ecologia e geografia. Uma trincheira de luta contra a crise civilizatória.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Mares de Pablo Neruda


Pablo Neruda
Mar de palavras
Mar de sentimentos
Mar de poesia
Mar de amor

Seria Neruda
Uma nuvem que navega no céu
Uma árvore que navega pela floresta
Um fruto que navega na terra
Um peixe que navega no rio
Um peixe que navega no oceano
Uma estrela que navega na escuridão do céu
Uma flor que escreve poemas perfumados
Um pássaro que faz as palavras voarem

Seria Neruda
Faraó poeta que escreveu
Pirâmides de poesia
Romano poeta que escreveu
Coliseus de poesia
Papa poeta que escreveu
Igrejas de poesias
Catedrais de poesias
Inca poeta que escreveu
Montanhas de poesia
Chinês poeta que escreveu
Muralhas de poesia
Indiano poeta que escreveu
Um Ganges de poesia
Europeu poeta que escreveu
Castelos de poesia
Africano poeta que escreveu
Tribos de poesia
Viking poeta que escreveu
Barcos de poesia
Chileno poeta que navegou
No oceano de palavras

Neruda é o sentimento escrito e revelado
Numa folha de papiro do Nilo
Na caneta que liberta
A escrita
O corpo
E a alma do poeta

Cada poesia de Neruda
É um barco escrito de papel
Que navega no oceano da liberdade
Vencendo ondas de opressão
Vencendo ondas de solidão
Vencendo ondas de angústia

Mestre Neruda das metáforas
Rei das palavras e dos sentimentos
Mistura de Pablo Picasso e Jan Neruda
Quero ser escritor
Quero ser seu discípulo
Aonde estiver te pergunto
Posso chamar Chico Neruda
Bruno Valverde
Enviado por Bruno Valverde em 22/01/2018
Alterado em 18/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários